Cruzeiro fica no empate e está fora da Libertadores

Caiu o último time brasileiro na Copa Libertadores. O Cruzeiro foi eliminado pelo San Lorenzo nas quartas de final ao empatar em 1 x 1 com o time argentino em pleno Mineirão lotado. Os gols da partida foram marcados por Piatti, para a equipe de Almagro, e Bruno Rodrigo, pelo lado celeste. Pela primeira vez desde 1991, o futebol brasileiro não terá nenhum representante nas semifinais da maior competição continental de clubes.


Se o Cruzeiro entrou em campo precisando reverter o resultado sofrido no jogo de ida, e com a necessidade de fazer dois gols para avançar para as semifinais, a situação ficou ainda mais dramática quando Piatti marcou para o San Lorenzo no início na partida. Com 9 minutos de bola rolando, Dedé errou o corte em bola cruzada na grande área, Matos dominou e rolou para o atacante. Ele driblou Ceará e chutou forte, abrindo o placar no Mineirão.


Com o gol dos argentinos, não havia mais possibilidade da vaga ser decidida nos pênaltis. E, por conta da regra do gol fora de casa, o Cruzeiro precisaria fazer pelo menos três gols – e não sofrer mais nenhum – para evitar a eliminação. O campeão brasileiro perdeu o lateral-esquerdo Samudio, que acusou um estiramento muscular e deixou o jogo para a entrada de Egídio.


O Cruzeiro sentiu o golpe do gol e não conseguiu jogar o seu melhor futebol em busca dos gols. O time encontrou muita dificuldade para vencer a defesa argentina e entrar na grande área, com problemas para armar jogadas mais agudas e perigosas.


As chances até apareceram, mas na base da bola aérea e parada: aos 15 minutos, Marcelo Moreno arriscou cabeçada após cruzamento de Ceará. Júlio Baptista também teve sua chance aos 27 minutos, em chute rasteiro de fora da área.  Aos 38, Everton Ribeiro tentou chute colocado de longe, mas a bola subiu demais.


Mais exposto, o Cruzeiro deu espaço para que o San Lorenzo jogasse no contra-ataque, e quase sacramentasse a eliminação ainda na etapa inicial: aos 33, depois de falta desperdiçada pela equipe celeste, o time chegou ao gol de Fábio rapidamente, e o goleiro celeste impediu o segundo gol praticando defesa com o pé.


E no último lance do primeiro tempo, aos 46, o Cruzeiro não empatou por pura falta de sorte: Marcelo Moreno se esticou e conseguiu empurrar a bola em direção ao gol. Ela bateu na trave esquerda, correu por cima da linha do gol, resvalou na outra trave e foi colocada para escanteio pela zaga.


Precisando balançar as redes, o Cruzeiro voltou para o jogo com o atacante Dagoberto no lugar do volante Nilton. Willian balançou as redes aos 7 minutos, mas o gol foi anulado por impedimento. O tento celeste que valeu só seria marcado aos 25 minutos: 


Dagoberto cruzou pela direita e o zagueiro Bruno Rodrigo, na entrada da pequena área, subiu mais alto para cabecear forte, empatando o jogo.


Mas o 1 x 1 era insuficiente para levar o Cruzeiro para as semifinais. Por conta disso, depois do gol, o Cruzeiro imprimiu forte pressão para cima do San Lorenzo, com Marcelo Moreno experimentando chute cruzado, depois, cabeceio, e, por fim, Everton Ribeiro, em chute de longe. E a equipe cruzeirense passou a jogar com um a mais, quando Romagnoli agrediu Marcelo Moreno e foi expulso.


Apesar da vantagem numérica e da blitz dos donos da casa, que se lançaram para o ataque – ainda que sem muita objetividade -, o San Lorenzo conseguiu se armar bem na defesa e impedir que o Cruzeiro fizesse mais gols. 


E o “time do papa Francisco” acabou confirmando a classificação para a próxima fase, e se sacramentando como o grande carrasco dos times brasileiros nesta edição da Libertadores. Os argentinos eliminaram o Botafogo na fase de grupos, o Grêmio, nas oitavas de final, e agora, o Cruzeiro, nas quartas de final.


O San Lorenzo agora aguarda o vencedor do confronto entre Lanús e Bolívar. No primeiro jogo entre argentinos e bolivianos, empate em 1 x 1 entre os dois times. Já o Cruzeiro, que lutava pelo tricampeonato da Libertadores, volta a disputar os campeonatos nacionais: o Brasileiro e a Copa do Brasil.